VIVENDO EM COMUNHÃO

18/02/2014 12:43


Salmo
133

O Salmo 133 faz parte de um bloco de Salmos
cantados por Israel durante sua peregrinação em direção a Jerusalém. Entre os
Salmos 120 e 134 encontramos um pequeno relato desta caminhada e ao mesmo tempo
descobrimos a preocupação dos peregrinos em manter aquilo que de mais precioso
buscavam encontrar - a comunhão. O Salmo 
relata o momento em que ao redor da Mesa, expressavam a alegria da vida
entre irmãos, sabendo que a bênção era promessa eterna do Senhor.

Quando chegavam a Jerusalém, a refeição fazia
parte de todo um ritual judaico, visando 
gratidão e súplica ao Deus protetor. A leitura deste pequeno salmo nos
convida a compreender que a comunhão do povo de Deus acontece quando pequenas
atitudes e gestos são diariamente recordados e praticados em nosso meio.

1) AMOR
-
Não
é possível caminhar e conviver com sinceridade, sem descobrir no amor os
cuidados do Pai. A belíssima poesia sobre o amor registrada por Paulo em  1 Coríntios 13 nos convida a pensar em nossos
gestos de amor. Amor é a comprovação da espiritualidade, por isso não
perde   a compostura, nem mesmo é  inconveniente. Muitas refeições não expressam
comunhão, devido à falta do verdadeiro 
amor de Deus.  Refeições sem amor
são azedas e amargas, proporcionando-nos o desejo de logo deixar a mesa.


2)
HONESTIDADE CRISTÃ - 
Aqui está outro incentivo à comunhão. Vivemos dias em
que  para estar na moda, é preciso ser
desonesto. O mundo prega a desonestidade, totalmente contrário aos ensinos
do  Salmo 15, que apresenta o perfil
daqueles que desejam a cidadania eterna. 
Honestidade em uma  peregrinação
longa e cansativa pode gerar uma

deliciosa refeição dando à luz a
comunhão.  Para participar do
banquete da honestidade é preciso peregrinar. 
Ninguém consegue permanecer por muito tempo em uma mesa aonde a
desonestidade prevalece.

3) FIDELIDADE À
PALAVRA DE DEUS -
  Israel abandonou os ensinos do Pai e buscou
ajuda em outros deuses. O resultado foi o cativeiro diante das constantes
crises de fé. Para que o povo de Deus mantenha a comunhão e a sintonia, uns com
outros e todos com Deus, é preciso descobrir na leitura bíblica e na oração as
verdades que dão sustento aos nossos relacionamentos, fortalecendo a comunhão.

4) UNÇÃO DO ESPÍRITO
O texto termina
falando do resultado de uma vida em comunhão. Somente a bênção do Pai é
ordenada, se este perceber em seu povo o desejo em obedecê-lo e segui-lo com
retidão. A vida e a bênção são resultados de um povo que busca viver sob as
bases de "um só Senhor, uma só fé, um só
batismo"( Ef 4.5).

Coloque
sua vida diariamente no altar de Deus e busquemos juntos no poder do Espírito
Santo a bênção da comunhão. Se desejamos crescer proclamando o Evangelho a toda
criatura, necessitamos crescer em comunhão, para que o mundo veja em nós luz
que ilumina e sal que salga.

           

 

 

Rev. Silas de Oliveira