TEMPERAMENTOS CONTROLADOS

03/09/2013 09:22

Temperamento, segundo nossos dicionários é um  conjunto de  traços que determinam o modo de ser, agir e reagir de uma pessoa, definindo nossa índole,  nosso gênio ou coisa parecida. Na visão da  psicologia, temperamento expressa o modo de ser de cada pessoa. Portanto, basta estar vivo para se ter um temperamento. Minha maneira de ser, meu modo de agir e até minhas reações aos problemas, já mostra claramente qual o meu temperamento.

Alguns séculos antes de Cristo houve um homem chamado Hipócrates, que depois de observar as reações das pessoas concluiu que algumas diferenças básicas as dividiam em quatro grandes tipos, quais sejam: Sanguíneo / Melancólico / Colérico e Fleumático. Á luz do conselho bíblico que nos ensina a “renovar a mente”, para renovar o comportamento, observemos rapidamente cada modelo citado acima.

COLÉRICO -  Uma pessoa com este temperamento mostrará um caráter independente, com grande capacidade de tomar decisões. Normalmente otimista e enérgico. Porém, a paciência não é a sua melhor companheira,  e isto o torna intolerante. É autossuficiente,  sarcástico e autoritário, tipo “bateu -  levou”. Seu andar é enérgico, tipo militar.  O apóstolo Paulo e um bom exemplo de sarcástico: perseguidor cruel, líder em potencial e depois audacioso  apóstolo.

MELANCÓLICO - Idealista em potencial. Sua preocupação concentra-se em mostrar uma tarefa bem acabada, e para isto  é minucioso, dedicado e sensível. A perfeição é seu lema. Contudo, o melancólico é egoísta, crítico e levado ao pessimismo. Remoem por muito tempo sentimentos, mágoas e ressentimentos. Tem dificuldades em conviver socialmente, é inflexível e na maioria das vezes vingativo. Moisés é um dos grandes exemplos bíblicos de uma pessoa melancólica.

SANGUÍNEO  - É aquele que se destaca em qualquer ambiente. Comunica-se com facilidade. É entusiasta e normalmente compreensível.  Acredita no mundo e nas pessoas. Muitas vezes é destacado pela simpatia e carisma. Por estar sempre agitado,  sua capacidade de concentração é fraca. Pode levar tudo na superficialidade. Mesmo sendo tão desprendido e amante da vida, normalmente é inseguro e egocêntrico. Pedro é o maior exemplo bíblico do tipo sanguíneo. O sanguíneo salta antes de olhar – fala antes de pensar – age antes de refletir

FLEUMÁTICO -  A palavra fleuma significa falta de emoções. O fleumático não se emociona com facilidade. Tudo nele é moderado e persistente. Olhamos para um fleumático e nos sentimos seguros, pois são calmos e estão sempre tranquilos. Trata-se de um líder eficiente e prático. Porém a calma deste temperamento leva a indecisão e introspecção. Muitas vezes fica acomodado diante da situação.  Um fleumático é calculista e desconfiado por natureza. Um exemplo bíblico de fleumático é Abraão.

Diante do quadro acima podemos voltar à orientação do apóstolo Paulo. É tempo de renovar a mente, para que atitudes e temperamentos também sejam renovados. Tempo para pensar em nossos temperamentos diante dos nossos relacionamentos. Todos nós possuímos um pouco dos temperamentos citados ou até mesmo a mistura de alguns deles. Precisamos aprender a conviver com o diferente. Paulo nos convida a renovar a mente, atualizar pensamentos, repensar atitudes e  mudar hábitos. Nenhum relacionamento sobrevive se passo a agir como se outro devesse ser como eu sou. Nossos temperamentos nos aproximam e nos distanciam  das pessoas. Podem trazer as pessoas para perto de nós ou podem distanciá-las. Devemos buscar sempre o equilíbrio e Deus é o Deus do equilíbrio. Uma mente renovada pelo Espírito de Deus produz paz e harmonia em nossos relacionamentos.

 

Rev. Silas de Oliveira