SONDA-ME, Ó DEUS!

28/10/2014 14:00

"Sonda-me,  ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me e
conhece as minhas inquietações. Vê se em minha conduta algo te ofende, e
dirige-me pelo caminho eterno"  (Salmo139.23,24).
 

Um dos maiores pecados da humanidade está na atitude precipitada em julgar a espiritualidade do próximo. Ao olhar gestos, falas comportamentos etc tentamos descobrir o que o  outro está pensando,  planejamento ou praticando, sendo  que muitas vezes, inúmeras pessoas estão em busca tão somente de uma palavra de paz, esperança e amor.

O ser humano é mal por natureza. O ato de julgar é parte de um comportamento que analisa o exterior, sem analisar cuidadosamente o interior. Daí as grandes tragédias da humanidade que sempre decidiu pelo
ouvir dizer e nunca pelo ato de sentir e conviver com a dor do próximo.  Ao desejarmos conhecer as pessoas que Deus coloca em nosso caminho, precisamos, também, manifestar um profundo interesse por sua história de vida, suas lutas, lágrimas e sonhos.  Desta forma, eliminamos riscos de julgamentos precipitados.

No texto acima o salmista abre o seu coração para Deus. Pede que o próprio Deus caminhe pelo seu interior e visite as entranhas de sua alma. Vá às profundezas do seu coração e trabalhe as suas inquietações, para que possa ter uma conduta íntegra e abençoada diante do Criador. Na beleza do salmo, depositamos no altar divino os nossos sentimentos e deixamos que as nossas emoções falem com o bondoso Deus da criação. Ele que nos criou e nos fez em cada detalhe, pois conhece a nossa vida em sua totalidade. Nada foge do seu controle!

Dele vem a vida, mas dele também vem toda a verdadeira orientação e  a bondosa e profunda maneira de conduzir o nosso ser.

Devemos, diariamente, abrir nosso coração ao Senhor, em oração. Rogando a Ele misericórdia, coração restaurado e capacidade de perdoar ao nosso próximo, como Cristo diariamente perdoa as nossas
negligências. Aliás, quantas delas, não cometemos, talvez enquanto estamos lendo este pequeno texto, através dos nossos pensamentos e ações.

Ser sondado pelo próprio Deus é um privilégio às pessoas que reconhecem que a vida torna-se insuportável para aqueles que querem viver pensando e idealizando diariamente somente o mal. Deus nos fez para o bem,
por isso a oração do salmista, pedindo que Deus visitasse cada parte do seu ser. Que o poder restaurador de Cristo Jesus, através do seu sacrifício na cruz, nos conduza aos braços do Salvador, que deseja a cada dia,  sondar nossas mentes e corações. Somente assim, seremos novas criaturas, transformadas pelo sangue do Cordeiro.

Rev. Silas de Oliveira