O CEGO DE BETSAIDA Marcos 8.22-26

04/02/2013 09:26

Quando analisamos a história bíblica a respeito da salvação, descobrimos que Jesus não veio ao mundo tão somente para realizar milagres. O objetivo divino ao enviar Cristo ao mundo era e continua sendo o de  trazer salvação a toda humanidade.  O milagre foi um dos instrumentos  utilizados pelo Mestre para falar do amor e poder de Deus.

A Cura do cego de Betsaida nos convida a pensar sobre as razões que levaram Jesus a agir de tal forma com o este homem. O Mestre havia realizado a segunda multiplicação dos pães e peixes, alimentando uma multidão de quase quatro mil homens. Após, entraram no barco e chegaram a Magdala, onde os fariseus pediram um sinal do céu. "E ordenou-lhes, dizendo: Olhai, guardai-vos do fermento dos fariseus e do fermento de Herodes." ( v. 15 ).

 A compreensão do espiritual, por parte dos discípulos era muito limitada. Não conseguiam entender além do material, do presente e do visível. "E ele lhes disse: Como não entendeis ainda?" (21). Jesus está diante de um grupo de seguidores que ainda não havia compreendido o poder da fé.  Daí surge no caminho,  a figura do  cego da cidade de Betsaida.

O evangelista nos conta que  ao desembarcarem em Betsaida,  logo levaram ao Mestre um cego, suplicando que o curasse. O Mestre aproveita a oportunidade para explicar e provar a profundidade do poder de Deus, através de um ato de amor.

Diante do cego, Jesus decidiu usar uma tática medicinal nada conveniente para nós do século XXI. Saliva nos olhos!!!  Na realidade toma a decisão de realizar o milagre em duas etapas. Seu objetivo era ensinar aos discípulos a importância da fé e entrega completa ao seu chamado. Suas visões não estavam ainda perfeitas.  Eles tinham uma visão limitada da vida e do poder de Deus. Como o cego de Betsaida que via os homens como árvores, via homens como coisas, assim os discípulos também viam somente as coisas da vida, enxergavam somente o contexto material dos ensinamentos de Jesus.

O Mestre estava a demonstrar que havia uma "enfermidade" em suas mentes, que atrapalhava a sua visão. Seus olhos funcionavam bem, porém os valores que suas mentes associavam estavam distorcidos. Suas mentes estavam tomadas pelo material.

A história do cego de Betsaida pode ser a história de todos nós.  Deus nos chama para uma vida de profunda confiança e fé. Carecemos clamar para que abra os nossos olhos. Olhemos com alegria, enxergando por completo e clareza. Convida-nos a sair da aldeia de vida, a deixarmos atitudes e companhias que nos prendem e olhemos para o novo. Oferece-nos a oportunidade de enxergar aquilo que ainda, devido ao nosso pecado não conseguimos contemplar.

Peça a Deus que toque em seus olhos e assim, como Igreja de Cristo, teremos um ano abençoado e repleto de pessoas tocadas pelo amor e poder do Altíssimo.

 

Rev. Silas de Oliveira