NA FORÇA DO ESPÍRITO

17/06/2011 07:49

 Gênesis 1.1,2

 

No segundo domingo de junho   celebramos um dos momentos mais significativos relativo à história da igreja cristã. A Festa do Pentecostes ( Lv 23.15-21 ), celebrada pelo povo hebreu sete semanas após a Páscoa, simboliza a gratidão da nação pelas inúmeras bênçãos recebidas, somadas ao fruto que a terra produzia. É a força do Espírito de Deus quem faz brotar da terra o pão nosso de cada dia, suprindo as necessidades diárias das nossas famílias. Podemos dizer que o Espírito Santo deseja consolar e orientar a família, mas ao mesmo tempo precisa dela para proclamar as verdades de Deus a um mundo órfão da proteção divina.

 O texto acima nos ajuda a compreender tão importante sintonia. De acordo com a narrativa de Gênesis, Deus é o Criador e preservador de toda a criação. No Antigo Testamento a palavra espírito pode ser traduzida por sopro ou vento. A terra era sem forma e vazia. Se pensarmos em trevas, como sinônimo de medo, podemos imaginar a preocupação de Deus em iluminar toda a sua criação com o seu “Haja Luz”. O detalhe interessante destes dois versículos está na expressão “ o Espírito de Deus pairava sobre as águas”.  Analisemos com cuidado tal expressão, em quatro importantes sentidos:

 Em primeiro lugar é importante destacar que quem paira sonda o ambiente. Vale a pena lembrar o exemplo da águia. Quando pretende pousar, ela paira no ar e sonda cuidadosamente o ambiente. Como segundo passo, quem  paira verifica aonde descer, para com cuidado escolher sua habitação. Terceiro, quem paira decide aonde descansar; e por fim, quem paira acaba por habitar.

 Deus, semelhante ao exemplo acima, tem todos esses cuidados com a nossa vida e a vida das nossas famílias. Quando pensamos em nossa vida sob o  sopro do Espírito ( Pentecostes ), conseguimos entender a beleza de um Deus que nunca abandonou a sua criação. Não é um Deus qualquer, à moda de muitas mensagens do nosso tempo aonde pessoas tentam usurpar o lugar do Criador, declarando através de “sopros” o poder de Deus. O verdadeiro Deus Espírito Santo paira, sonda, desce e habita eternamente em nossos corações. O Espírito divino varre para bem longe toda a nossa angústia, traz paz ao coração e nos enche de esperança. É Ele quem nos dá unidade e liberdade, livrando-nos da escuridão, tribulação e pecado. Porém, Ele só paira nos corações desejosos de Deus.

 Não há vida cristã sem Pentecostes. Pentecoste é diferente de pentecostalismo. O primeiro é unidade o segundo é de Torre de Babel. O primeiro produz paz e harmonia, o segundo divisões e tristezas; o primeiro produz fruto, o segundo obras; o primeiro constrói o Reino de Deus, o segundo um reino pessoal e individualista.

 Deixemos Deus pairar, sondar, descer, descansar e habitar em nós, colocando a nossa vida e todo o nosso lar no altar do Senhor, buscando sempre a força do Espírito.

  

Rev. Silas de Oliveira