CAMINHOS SURPREENDENTES 2 Reis 5.1-19

10/09/2012 10:11

Naamã, comandante do exército da Síria, procurou cura para sua lepra com o profeta Elizeu, em Israel. Elizeu mandou que ele mergulhasse sete vezes no rio Jordão. Imagino o desapontamento de Naamã ao olhar o rio estreito e sujo e que deveria banhar-se para receber a cura. O Jordão era apenas um riacho comparado aos rios caudalosos da Síria. E ele, um importante general, tinha outros deveres a cumprir.

O orgulho de Naamã iria levá-lo com pompas para o túmulo, mas seus soldados convenceram-no a entrar no rio. E, milagre dos milagres, sua doença temível desapareceu!  Despiu-se de sua arrogância e experimentou a cura para o seu físico e alma, através de um Deus no qual ele nunca acreditou.

Esta história é mais um exemplo de que Deus traz alívio e cura a quem não merece. Naamã era um homem orgulho e também um estrangeiro idólatra. Tinha seus próprios deuses e baseava a sua força tão somente em seus interesses e decisões pessoais.  Ele não pertencia ao povo de Israel, entretanto, porque é cheio de misericórdia, Deus curou o arrogante e impertinente general.

Como em outras histórias, a cura de Naamã não aconteceu apenas para revelar o amor de Deus. Serviu também para revelar a glória de Deus. Em sua confissão, Naamã honrou Aquele que o havia curado. Além

disso, esta história mostrava aos judeus que a cura que vem de Deus não estava destinada somente a eles, mas a todas as nações. Esta história lembra-nos ainda que a cura de Deus se processa por meios que parecem irreais, como por exemplo, o Salvador nascer em um estábulo.

Que surpreendentes são os caminhos de Deus e seus divinos planos para as nossas vidas. Que possamos nos submeter à soberana vontade do Senhor, confiados nas promessas de que os seus pensamentos e caminhos são altos que os nossos e que o seu amor deseja nos alcançar em toda e qualquer situação.  Pense nisto!

 

Extraído de CADA DIA  (adaptado)