48 ANOS: “Quero trazer à memória o que me pode dar esperança”

13/04/2011 07:45

                                                                 Lamentações 3.21

 

 A exclamação acima foi proferida pelo profeta Jeremias em um momento delicado da nação de Israel. Tristeza, dor, desolação e morte reinavam sobre o país. Tudo era sinal de desesperança. Parece estranho iniciar um editorial do boletim com essas palavras em pleno mês de aniversário da nossa Igreja. Contudo, a exclamação do profeta não tinha como objetivo aumentar o desânimo do povo! Pelo contrário, era verdadeiramente uma palavra profética, ou seja, palavra que provocava vida e esperança no coração dos seus irmãos.

 Durante todo o mês de abril estamos comemorando o 48º aniversário da Igreja. Nossa ênfase maior dar-se-á no dia de hoje, onde vidas que em nós deixaram marcas de esperança estarão conosco celebrando e agradecendo por tantas bênçãos. São quarenta e oito anos de organização eclesiástica!   Ao longo de todos estes anos muitas pessoas foram usadas por Deus para proclamação do Evangelho neste lugar. Vidas preciosas que não mais estão entre nós, e outras que continuam ativas ensinando às novas gerações como vale a pena crer em um Deus que é fiel.

 Esta era ênfase do profeta. Sua palavra visava um olhar para o futuro. Buscar nos arquivos da memória os grandes atos e intervenções de Deus na história do povo. Fazer com que o povo recordasse quantos foram os momentos de salvação e libertação. Não era hora de ficar olhando ou pensando nas impossibilidades, mas acima de tudo nas portas abertas por Deus para a proclamação da paz.

 Se em algum momento esta Igreja foi bênção na sua caminhada, reserve este mês e especialmente este domingo para demonstrar a sua gratidão a Deus por tudo o Ele fez e faz em sua vida. Gratidão pela oportunidade de louvar e adorar; oportunidade de estudar e aprender de sua palavra; oportunidade de desenvolver a comunhão em um mundo tão disperso e violento. Busque em sua memória quantas são as bênçãos recebidas e apresente-se no altar de Deus com coração agradecido.

 Além de sua indispensável participação, comprometa-se a convidar alguém para esta celebração. Seu amigo, seu vizinho ou talvez alguém que esteve entre nós e hoje vive longe do amor de Deus. Quantos são os filhos pródigos que estão longe da casa do Pai. Você, melhor do que ninguém conhece sua Igreja, seu bairro e as necessidades de muitas vidas que não conhecem a salvação.

 Ore, convide e participe com alegria de mais um aniversário da nossa Igreja!

 


Rev. Silas de Oliveira