“A MINHA GRAÇA TE BASTA” 2 Coríntios 12.7-10

06/11/2012 14:34

Como é bom saber que não somos capazes de adquirir, por conta própria a nossa salvação!  Como é bom saber que alguém, ou seja, o próprio Deus encarnado, veio ao nosso encontro e nos agraciou com o presente da salvação.  Não somos salvos pelas obras, mas sim,  através da fé, mediante a graça maravilhosa de Cristo Jesus. Esta é uma das máximas da Reforma Protestante – salvação mediante a fé.

 O apóstolo Paulo enfrentou inúmeras lutas no seu ministério.  Pastorear a Igreja de Corinto foi um dos maiores desafios do apóstolo, devido à arrogância espiritual existente naquela comunidade. Era uma comunidade onde muitos dos seus, não se contentavam apenas com a sua Igreja, mas viviam a experimentar de tudo o que se oferecia no mercado religioso da época.  Eram cristãos inconstantes, sem firmeza doutrinária.  Muitos diziam amar a Igreja, mas viviam desejando viver à moda de outras doutrinas.  Uma Igreja assim só pode dar mesmo muito trabalho.

Quando lemos este pequeno texto, percebemos o apóstolo fazendo um verdadeiro desabafo em sua oração. Ele fala  a respeito de  certo problema ao qual nomeia  de “espinho na carne”.  Deveria ser algo dolorido, que machucava profundamente o seu corpo. Não temos informações detalhadas sobre tal, mas podemos imaginar enfermidades, tristezas, provações, lutas e tudo mais que o fazia sentir dor e sofrimento.

A resposta divina veio de uma forma que somente poderia ser divina. “A minha graça te basta.......porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza”.   Paulo entendeu a resposta divina, pois para ele graça era poder contar com o perdão constante de Deus e assim ter a oportunidade de poder obedecê-lo. Sabia que Deus o amava e mesmo, muitas vezes,  fazendo o que não deveria fazer, poderia contar com o perdão do Pai. Obedecer, para o apóstolo, era um ato de prazer. Nada fazia por obrigação, mas com alegria, pois servia a um Deus amoroso, que não o deixaria sofrer além das suas forças.

A minha graça te basta.  Quais são os nossos espinhos na carne?  Eles podem estar representados pelos mais diversos problemas.  Podem estar no trabalho, nos relacionamentos, nas lutas financeiras, na saúde etc.  Quando temos consciência do perdão divino, aprendemos a obedecer, independente das circunstâncias.  Sabemos que Deus tem o melhor.  Sabemos que tudo o que passamos é pouco diante daquilo que Jesus passou por nós.  Quando conhecemos a graça e sob ela passamos a viver, paramos de reclamar e começamos a exaltar.  Deixamos nossas lamúrias e começamos a agradecer.  Firmamos os nossos passos e servimos a Deus com alegria, pois graça restaura, cura as feridas, apaga as mágoas e  elimina as cicatrizes.  Somos novas criaturas em Cristo Jesus e ninguém tem o direito de nos acusar, pois Ele já nos resgatou.

Experimente viver sob a graça do Deus Eterno e caminhe com alegria, louvando ao Criador!

 

Rev. Silas de Oliveira